• UMA FORÇA PARA O BEM – A visão do Dalai Lama para o nosso mundo

    CULTIVANDO O EQUILÍBRIO EMOCIONAL A Prisão Estadual de Soledad, com suas fileiras de prédios sombrios e monótonos, rodeados por concertinas de arame laminado, parece deslocada em meio às fazendas verdejantes de um belo vale próximo à baía de Monterey, na Califórnia. As tensões às vezes se transformam em rebeliões. Muitos prisioneiros, e até mesmo guardas, foram apunhalados com lâminas improvisadas. Eve Ekman, assistente social voltada para a área médica, esteve na prisão para compartilhar o programa CEB com sessenta prisioneiros. Ron, que já estava na prisão havia quarenta anos, contou que há pouco tempo soube que finalmente seria posto em liberdade condicional. Ele descreveu as ondas de alegria, excitação e…

  • OFICINA – “Inteligências do Coração” – Brasília

    OFICINA – “Inteligências do Coração” Brasília – 19 e 20 de agosto de 2017 As práticas de treinamento da mente baseadas na quietude e no silêncio de corpo, fala e mente são fundamentais – elas tranquilizam a nossa mente e nos ajudam a reduzir a responsividade frente aos variados estímulos. Mas que outras qualidades poderíamos cultivar ativamente para pacificarmos e melhorarmos todas as nossas relações – com nós mesmos, com o outro e com o ambiente? Que inteligências podemos acessar e colocar a serviço de um bem-estar mais profundo, da felicidade genuína, nossa e dos outros? A partir deste ano, o Curso Completo do Programa Cultivating Emotional Balance será oferecido em quatro Oficinas: “As…

  • Meditação da Bondade Amorosa – Prática Conduzida

    A busca pela felicidade genuína contrasta fortemente com nossa atração por prazeres fugazes. Não há nada de errado em saborear os prazeres da vida: os prazeres que experimentamos por estarmos com amigos queridos e com quem amaram, por desfrutarmos de uma refeição deliciosa ou de um clima maravilhoso são despertados por estímulos provenientes dos cinco sentidos físicos. Podemos também experimentar prazeres que não requerem estímulos sensoriais, como por exemplo, quando temos uma lembrança agradável. Mas quando o estímulo é retirado, o prazer desaparece. A felicidade genuína, por outro lado, não é acionada por estímulos. Aristóteles chamou essa felicidade eudaimonia, e comparou com a bondade humana, com a mente trabalhando de acordo…

  • De volta

    Cinco semanas… Há cinco semanas que nada acontece neste blog. Mas a causa é mais do que boa! Durante estas últimas semanas, me dediquei exclusivamente às práticas e aos estudos da formação no Programa Cultivating Emotional Balance, com a Dra Eve Ekman e com o Prof Alan Wallace. Uma preciosidade! Veja aqui o Prof Alan Wallace explicando os fundamentos do Programa: http://www.youtube.com/watch?v=wEgSMo3zcME O Cultivating Emotional Balance foi lindamente estruturado com base nos “Quatro Equilíbrios”: o Equilíbrio Conativo, que trata da nossa visão de mundo, das nossas motivações e prioridades o Equilíbrio da Atenção, que inclui propriamente as práticas de meditação o Equilíbrio Cognitivo, que trata da forma como percebemos o que se…

  • Sobre o sentido da vida

    Existe alguma diferença entre uma vida feliz e uma vida plena de sentido? Pessoas que são felizes mas que experimentam pouco ou nenhum sentido em suas vidas apresentam a mesma expressão genética que as pessoas que enfrentam adversidades cronicamente. Esta á a conclusão de um estudo conduzido por Barbara Fredrickson, psicóloga e pesquisadora especializada em emoções positivas na Universidade de Carolina do Norte -Chapel Hill, e Steve Cole, geneticista e pesquisador na área de psiquiatria na UCLA, publicado em Proceedings of the National Academy of Sciences (PNAS). “A felicidade sem sentido caracteriza uma vida relativamente superficial, auto-centrada ou até mesmo egoísta, em que as coisas vão bem, necessidades e desejos…

  • Mude sua Mente. Mude o Mundo.

    No último dia 15 de maio, a Universidade de Wisconsin realizou o evento “Change your Mind. Change the World.”, com muitos conferencistas brilhantes, que conversaram durante todo o dia com Sua Santidade o Dalai Lama. No período da tarde, Richard Davidson, cientista reconhecido como uma das pessoas mais influentes do mundo pela Revista Times, apresentou o que a ciência já descobriu sobre o bem-estar. Sensacional! Esse trecho está legendado em português.

  • Compaixão e Negócios

    Pesquisas recentes sugerem que um ambiente de trabalho mais compassivo, onde a prontidão para ajudar e para perdoar fazem parte do modelo de negócio, é um lugar mais produtivo, eficiente e feliz. Nas empresas onde a compaixão é enfatizada, os empregados são menos estressados e mais satisfeitos com seus empregos, e o turnover é menor, dizem os pesquisadores. As pessoas que trabalham em organizações compassivas também são mais leais e engajadas, de acordo com pesquisadores. “Compaixão, fundamentalmente, define a nossa humanidade”, disse James Doty, o fundador e diretor Center for Compassion and Altruism Research and Education na Stanford University. Doty fez sua apresentação na recente Conferência sobre Compaixão e Negócios, onde os pesquisadores…

  • As pequenas alegrias da vida

    “Pessoas que, de forma geral, são felizes, que mantêm um sentimento de bom humor, de ânimo e de bem-estar, são aquelas que encontram muitas pequenas coisas ao longo do dia com as quais se alegrar. Por outro lado, episódios ocasionais de experiências drasticamente positivas, como ganhar na loteria ou alcançar um objetivo muito importante, como ter sucesso em um grande investimento, têm pouco impacto sobre a sensação geral de bem-estar das pessoas. Assim, cultivar a alegria empática pode, de fato, pouco a pouco, inundar sua vida de felicidade.” Alan Wallace – Genuine Happiness

  • (Não) Temos tempo!

    “Um dos maiores impedimentos para treinar a atenção é não encontrar tempo para isso. E a razão é que devotamos muito tempo a outras prioridades. Algumas dessas prioridades estão centradas nas nossas necessidades básicas, mas muitas delas estão relacionadas ao desejo. Ao desejar os símbolos da boa vida – riqueza, prazeres transitórios, fama e reputação – podemos nos privar da realidade de viver bem. A razão para não dedicarmos mais tempo a equilibrar as nossas mentes é que estamos apostando nossas vidas na premissa de que encontraremos a felicidade que buscamos perseguindo prazeres transitórios. Os psicólogos chamaram isro de “esteira hedônica” e o primeiro passo para escapar desse triturador exaustivo…

  • Equilíbrio Mental e Bem-Estar

    Alan Wallace e Shauna Shapiro Durante algum tempo, a psicologia clínica focou principalmente o diagnóstico e o tratamento das doenças mentais. Apenas recentemente a atenção tem se voltado à compreensão e ao cultivo de uma saúde mental positiva. Alan Wallace e Shauna Shapiro propuseram um modelo para o cultivo do bem-estar mental, composto por quatro tipos de equilíbrio mental: Equilíbrio Conativo O termo conação se refere às faculdades da intenção e da volição. Por exemplo, a intenção de passar mais tempo com seus filhos ou de perder peso são exemplos de conação, com uma intenção ou um objetivo, onde há um comprometimento maior do que no caso de um simples…

  • Celular vs Coração

    Barbara L. Fredrickson – New York Times Você consegue se lembrar da última vez que esteve em um espaço público e não notou que metade das pessoas ao seu redor estava debruçada sobre uma tela digital, conectando-se com alguém em algum outro lugar? A maioria de nós está bem consciente da conveniência que o acesso eletrônico imediato proporciona. Menos tem sido dito sobre os custos. A pesquisa que meus colegas e eu acabamos de concluir, e que será publicada na próxima edição da Psychological Science, sugere que podemos mensurar a nossa capacidade biológica de nos conectarmos com outras pessoas. Nossos hábitos enraizados nos modificam. Neurônios que disparam juntos, se conectam,…