• Encontro 32 – Tonglen

    Amores, No encontro de hoje conversamos sobre a oportunidade e a necessidade de olharmos com coragem para todo o sofrimento que a humanidade tem enfrentado, com a coragem de quem sabe que não está sozinho, confiando na rede de sabedoria e de amor onde podemos sempre nos apoiar. A prática de hoje é o Tonglen, como ensinado pelo Professor Alan Wallace.

  • Carvão ou luz do sol?

    Transcrevo aqui uma excelente reflexão do Prof. Alan Wallace oferecida em Londres, em abril de 2014. “Para explorar em profundidade a busca pela felicidade genuína, pela felicidade autêntica, é preciso desviar a atenção da busca pela felicidade hedônica. Há uma analogia que funciona para mim. Há cerca de um século, no Reino Unido, nos Estados Unidos e em alguns outros países, as cidades enfrentavam um grande problema decorrente da poluição causada uso do carvão. Em Londres, por exemplo, este era um enorme problema. Agora imagine hipoteticamente uma comunidade cuja única fonte de energia provém de uma usina de carvão. E é claro que essa população sofre de diversas doenças respiratórias –…

  • O que o Buda realmente queria dizer com “atenção plena” ou “mindfulness”?

    B. Alan Wallace descreve como a incompreensão do termo “mindfulness” pode ter implicações na prática O acadêmico e professor B. Alan Wallace é um prolífico autor e tradutor de textos budistas. Com títulos de Bacharelado em Física e Filosofia da Ciência pela Universidade Amherst e Ph.D. e em Estudos Religiosos pela Universidade de Stanford, ele dedica a maior parte do seu tempo combinando seus interesses pelas tradições filosóficas e contemplativas budistas e suas relações com a ciência moderna. Wallace é fundador e presidente do Instituto Santa Bárbara de Estudos da Consciência, em Santa Bárbara, Califórnia. Aqui ele fala em profundidade com a Tricyclesobre o que ele considera uma prática budista…

  • Alan Wallace na conferência “The Nature of Reality: A Dialogue Between a Buddhist Scholar and a Theoretical Physicist”

    Este é o trecho mais impactante da fala do Professor Alan Wallace neste encontro com o físico Sean Carrol, mediado pelo físico brasileiro Marcelo Gleiser. “Dentre todas as pessoas que mencionei, todos são físicos respeitáveis – talvez até mesmo ilustres – e todos brancos, do sexo masculino, pertencentes à tradição dominante do século XX. Mas o que tenho notado nas minhas leituras dos últimos 30 anos, desde que era um estudante em Amherst, é o quanto esse discurso revela uma cegueira na ciência moderna em geral (e não estou acusando esta ou aquela pessoa, é só uma generalização, avalie se é verdadeira). Essa cegueira diz respeito a quaisquer insights possíveis…

  • Encontro 9 – Introdução a Shamatha com foco na Mente

    Amores: Hoje começamos a explorar esse domínio de experiências que surgem no espaço da mente. Utilizamos as instruções do Buda a Bahyia. Aqui o vídeo do nosso encontro:   E aqui o áudio só da nossa prática: Se quiser participar ao vivo e ser lembrado na 4a feira, preencha, por favor, este formulário: https://goo.gl/forms/oUHEb9mxEJqq7eSN2 Baixe o Zoom: https://zoom.us/download     Todas as 5as, basta entrar neste link uns minutinhos antes das 7h00 da manhã (horário de verão): https://zoom.us/j/208900201  

  • Realizada | Oficina – “As Emoções e o Mundo Interno” – Brasília

    OFICINA – “As Emoções e o Mundo Interno” Brasília – 11 e 12 de março de 2017 VAGAS ESGOTADAS “As emoções são processos complexos que são disparados quando algo que julgamos ser importante para o nosso bem estar está acontecendo.” É dessa forma que o Dr Paul Ekman lindamente absolve as emoções. Em vez de serem algo ameaçador, que precisa ser contido e eliminado, ou algo sedutor, que precisa ser seguido e sustentado, passam a ser preciosos aliados. Elas nos apontam fragilidades, pontos cegos, possibilidades, riquezas… apontam o caminho. Nesta Oficina exploraremos um pouco do trabalho de uma vida inteira do Dr Paul Ekman que nos ajuda nessa tarefa de cultivar o equilíbrio emocional, de…

  • Meditação Guiada – Cultivando a Estabilidade

    O Prof Alan Wallace disse recentemente que “vivemos em uma era de deficit de atenção”. Talvez essa seja a raiz de todos os dramas dos relacionamentos. Temos uma imensa dificuldade de oferecer o maior presente que podemos dar ao outro: a nossa atenção. Veja estes vídeos curtinhos de entrevistas do Prof Alan Wallace, de Matthieu Ricard e de Jetsunma Tenzin Palmo às australianas que organizam o movimento “One Moment Please“. (acione a legenda em português no ícone quadradinho do lado direito inferior da tela – segundo ícone da esquerda para a direita) Podemos cultivar a atenção durante todo o dia. Podemos até iniciar elegendo tarefas como tomar banho, lavar a louça, almoçar ou qualquer outra…

  • Meditação Guiada – Estabelecendo a Mente em seu Estado Natural

    As práticas de atenção plena à respiração são essenciais para desenvolvermos o relaxamento e a estabilidade da atenção, sem perdermos a clareza da mente. Podemos então utilizar essa atenção mais refinada para observarmos essa ilustre e desconhecida companheira de todos os momentos – a nossa própria mente. O Prof Alan Wallace compara a prática de shamatha à construção de um telescópio de alta resolução, como o telescópio Hubble, que nos permitirá investigar esse espaço inexplorado que é a nossa própria mente. A mente é o domínio de experiências não ligadas aos cinco sentidos físicos – visão, audição, tato, olfato e paladar – onde surgem os pensamentos, memórias, imagens, desejos, emoções e…

  • Meditação da Bondade Amorosa – Prática Conduzida

    A busca pela felicidade genuína contrasta fortemente com nossa atração por prazeres fugazes. Não há nada de errado em saborear os prazeres da vida: os prazeres que experimentamos por estarmos com amigos queridos e com quem amaram, por desfrutarmos de uma refeição deliciosa ou de um clima maravilhoso são despertados por estímulos provenientes dos cinco sentidos físicos. Podemos também experimentar prazeres que não requerem estímulos sensoriais, como por exemplo, quando temos uma lembrança agradável. Mas quando o estímulo é retirado, o prazer desaparece. A felicidade genuína, por outro lado, não é acionada por estímulos. Aristóteles chamou essa felicidade eudaimonia, e comparou com a bondade humana, com a mente trabalhando de acordo…

  • A cegueira de todos nós

    Imagine que você está caminhando por uma calçada com os braços cheios de mantimentos e alguém tromba com você. Você cai e seus mantimentos se espalham pelo chão. Levantando-se da poça de ovos quebrados e suco de tomate, você está prestes a gritar, “Seu idiota! O que há de errado com você? Você é cego?” Mas antes mesmo de conseguir recuperar o fôlego para falar, você vê que a pessoa que trombou com você é realmente cega. Ela também está esparramada por sobre os mantimentos. A sua raiva desaparece em um instante, e é substituída por uma preocupação: “Você está ferido? Posso ajudá-lo? ” Nossa situação é exatamente essa. Quando…

  • Um momento, por favor!

    “Há uma espécie de força centrifuga na mente humana, que se chama modernidade. Ela nos dispersa e torna difícil sustentar nossa atenção por 5 segundos seguidos. Esta não é uma boa fórmula para florescermos ou sobrevivermos como espécie humana.” ~ Alan Wallace Veja o vídeo completo “Um Momento por Favor!”. [Acione a legenda em português, se desejar]

  • Ainda temos tempo. Ou não!

    O Professor Alan Wallace sempre nos convida a refletir sobre o que seria de fato importante se estivéssemos cara a cara com a morte. Para a maioria de nós, a perspectiva será absolutamente diferente desta que temos hoje, neste momento, em que achamos que a morte é algo que vai acontecer em um momento muito muito distante. O que será que as pessoas que estão morrendo têm a dizer sobre isso? Bronnie Ware é uma enfermeira australiana que passou vários anos trabalhando em cuidados paliativos, cuidando de pacientes nos últimos 12 semanas de suas vidas. Ela reuniu os relatos de seus pacientes em um livro chamado The Top Five Regrets of the Dying…

  • Em qualquer colisão com a realidade, você perde!

    Quando era jovem e estava aprendendo a dirigir motocicleta, recebi uma instrução muito útil, da qual nunca mais esqueci: “Quando estiver dirigindo uma moto, se você bater em qualquer coisa, você perde!” Da mesma forma, se colidir com qualquer aspecto da verdadeira natureza da realidade, dando a ela concretude como os substancialistas ou considerando que nada existe de forma alguma como os niilistas, você perde! ~ Alan Wallace – “The Fine Path of Liberation” – Santa Barbara – Novembro/2012

  • Basta soltar

    “Quando escolhemos a respiração como foco para a prática da meditação, os pensamentos, as imagens, as memórias, os impulsos, todos esses eventos mentais continuam surgindo. Antes que sejamos carregados por eles, podemos simplesmente soltá-los, sem qualquer esforço. A imagem que mais gosto de usar é a de uma criança soltando balões no ar. Não é preciso empurrá-los e nem cortar os fios. Basta soltá-los, alegremente!” Alan Wallace

  • Quando mais precisamos meditar

    Para avaliarmos se estamos fazendo a prática de shamatha corretamente, há sempre duas coisas a serem consideradas: o que a sua mente está trazendo para você e o que você está trazendo para a sua mente. São duas coisas bem diferentes. Algumas vezes durante a prática surgirão muitos pensamentos, não há como controlar, não há como escolher que isso seja diferente. Então você simplesmente repousa: muitos pensamentos vêm, muitos pensamentos vão. Você não está fazendo nada de errado; é assim que as coisas são. Mas se quando surgirem muitos pensamentos você for carregado por eles, aí sim: isso é distração, agitação. Outras vezes, sua mente estará bem quieta, com poucos…

  • A busca pela felicidade genuína

    B. Alan Wallace “A busca pela felicidade genuína e pela superação do sofrimento não é uma busca trivial. Não é uma questão de sorte. Tem a ver com a própria natureza da realidade. Examine com profundidade as causas que o levaram à delusão no passado e que estabeleceram a base da ignorância.”

  • Salve o seu dia

    “Não importa quão ocupados possamos estar, ou pensemos estar, ninguém nos paga o suficiente para se dar ao luxo de demandar nossos recursos mentais, todos os momentos do dia. Até mesmo durante o trabalho podemos dedicar quinze segundos aqui e sessenta segundos ali para equilibrar nossa atenção, concentrando-nos em nossa respiração. Podemos deixar nossos olhos abertos e nos sentarmos calmamente por alguns instantes, sem chamar a atenção. Podemos fazer isso em nosso local de trabalho, enquanto estamos na fila do banco, ou esperando o ônibus. Existem muitas breves ocasiões, desde que nos levantamos pela manhã até quando vamos dormir à noite, onde podemos “salvar o nosso dia” com uma “pitada”…

  • Mente saudável, mente feliz

    “A felicidade genuína é o sintoma de uma mente saudável e equilibrada, assim como o bem-estar físico é o resultado de um corpo saudável. Entre as pessoas do mundo moderno, predomina a noção de que o sofrimento faz parte da vida, que é simplesmente normal experienciar frustração, depressão e ansiedade. Nosso sofrimento mental, porém, em muitas ocasiões não tem razão alguma de ser. Ele representa uma aflição sem benefício algum para nós. É somente o sintoma de uma mente desequilibrada. Em nossa busca constante pela felicidade, é importante que reconheçamos como algumas coisas no mundo estão fora do nosso controle. As outras pessoas – família, amigos, colegas de trabalho e…

  • Um equilíbrio plenamente atento

    O que o Buda realmente queria dizer com “atenção plena”? B. Alan Wallace descreve as implicações da incompreensão do termo na sua prática. O acadêmico e professor B. Alan Wallace é um prolífico autor e tradutor de textos budistas. Com títulos de Bacharelado em Física e Filosofia da Ciência pela Universidade Amherst e Ph.D. em Estudos Religiosos pela Universidade de Stanford, ele dedica a maior parte do seu tempo combinando seus interesses pelas tradições filosóficas e contemplativas budistas e suas relações com a ciência moderna. Wallace é fundador e presidente do Instituto Santa Bárbara de Estudos da Consciência, em Santa Bárbara, Califórnia. Aqui ele fala em profundidade com a Tricycle…

  • Alan Wallace e Iyengar

    “Se quiser meditar, sentar ereto na postura de lótus, está bem! Mas primeiro domine shavasana! Você não estará pronto para meditar até que domine completamente esta postura” Esta foi a instrução que Alan Wallace recebeu do maravilhoso mestre de ioga chamado BKS Iyengar, há mais de 30 anos. A postura física é extremamente simples, não é mesmo?  Mas veja neste vídeo, Alan Wallace conta sobre o seu treinamento com o Iyengar em pessoa! O vídeo está legendado em português; talvez a legenda precise ser ativada no ícone CC, abaixo da tela.

  • Homem ao mar!

    Compaixão, pena e empatia. Será que é tudo a mesma coisa? Para explicar que não, o Professor Alan Wallace empresta uma metáfora perfeita de Matthieu Ricard,  “o homem mais feliz do mundo”. Imagine que você está em um navio, em alto-mar, e um homem, que está a bordo e que não sabe nadar, cai do barco. Logicamente, o que você sente, em primeiro lugar, é uma tristeza e um desespero profundo. O barco, por alguma razão não pode retornar e, portanto, o pobre homem vai morrer afogado. Tristeza! Você é um exímio nadador e pensa em pular no mar para salvar o homem. Mas como? Nadar para onde? Morreriam os…

  • Reencontrando

    “Encontre uma posição confortável, relaxe profundamente e procure manter o foco da sua atenção nos movimentos relacionados à entrada e à saída do ar” Instrução simples, não é? E ainda assim, rapidamente descobrimos que somos capazes de seguir essa instrução bem simples por não muito mais do que… 3 segundos! E então começamos a compreender que a nossa prática mesmo será trazer a nossa mente de volta pra casa vez após vez, durante o tempo que durar a nossa sessão. O segredo será fazer isso com delicadeza, com gentileza e com alegria – com a alegria de quem reencontra seu cachorrinho que havia se perdido! Nós não iremos bater no…

  • De volta

    Cinco semanas… Há cinco semanas que nada acontece neste blog. Mas a causa é mais do que boa! Durante estas últimas semanas, me dediquei exclusivamente às práticas e aos estudos da formação no Programa Cultivating Emotional Balance, com a Dra Eve Ekman e com o Prof Alan Wallace. Uma preciosidade! Veja aqui o Prof Alan Wallace explicando os fundamentos do Programa: http://www.youtube.com/watch?v=wEgSMo3zcME O Cultivating Emotional Balance foi lindamente estruturado com base nos “Quatro Equilíbrios”: o Equilíbrio Conativo, que trata da nossa visão de mundo, das nossas motivações e prioridades o Equilíbrio da Atenção, que inclui propriamente as práticas de meditação o Equilíbrio Cognitivo, que trata da forma como percebemos o que se…

  • Impedimentos Históricos para o Surgimento de uma Ciência da Consciência no Ocidente

    ~ B. Alan Wallace Excerto de “Ciência Contemplativa. Onde o Budismo e a Neurociência se Encontram”   Volto-me em primeiro lugar para as duas raízes da civilização ocidental: as tradições greco-romana e judeu-cristã. Um fator fundamental para o surgi­mento de uma nova ciência é o desenvolvimento de instrumentos refinados para observar e fazer experimentos com os fenômenos que estão sendo in­vestigados. O uso do telescópio por Galileu para observar o Sol, a Lua e os planetas exerceu um papel crucial para o surgimento da ciência da astronomia. O uso do microscópio por Van Leeuwenhoek para observar formas microscópicas de vida foi igualmente crucial para o surgimento da biologia moderna. Por…

  • Instruções para Meditação – Alan Wallace

    ~ Alan Wallace Relaxamento Há duas posturas que eu recomendaria para esta prática: sentado ou deitado. Em geral, a postura melhor e mais recomendada é sentado sobre uma almofada, de pernas cruzadas. Se esta postura for muito desconfortável, você pode se sentar em uma cadeira, com os pés apoiados no chão. Uma outra postura menos utilizada é deitado de costas, com os braços estendidos ao lado do corpo, com as palmas para cima, e a cabeça apoiada em um travesseiro. Esta postura é especialmente útil se estiver com algum problema nas costas ou fisicamente cansado ou doente. Qualquer que seja a postura que você adotar, deixe seu corpo repousar à…

  • A suposta realidade

    “Pelo menos desde o tempo de Descartes, os cientistas reconhecem a natureza subjetiva do mundo dos sentidos e têm procurado compreender o mundo físico real, uma vez que ele existe independentemente dos nossos sentidos. O que vem à mente quando você tenta conceber o universo como se ele realmente existisse “lá fora”? Pense, por exemplo, em um átomo. Você provavelmente vai imaginar um pequeno núcleo com elétrons circulando ao redor, dentro de um domínio muito maior de espaço vazio. Se você pensar no núcleo, poderá imaginar prótons e nêutrons. Se você conhecer um pouco mais de física, poderá imaginar partículas ainda menores, como os quarks. Você adquiriu essas imagens mentais…

  • As pequenas alegrias da vida

    “Pessoas que, de forma geral, são felizes, que mantêm um sentimento de bom humor, de ânimo e de bem-estar, são aquelas que encontram muitas pequenas coisas ao longo do dia com as quais se alegrar. Por outro lado, episódios ocasionais de experiências drasticamente positivas, como ganhar na loteria ou alcançar um objetivo muito importante, como ter sucesso em um grande investimento, têm pouco impacto sobre a sensação geral de bem-estar das pessoas. Assim, cultivar a alegria empática pode, de fato, pouco a pouco, inundar sua vida de felicidade.” Alan Wallace – Genuine Happiness

  • O que há de mais natural em todos nós

    Em seu livro “A Arte da Felicidade”, o Dalai Lama define compaixão como “um estado de mente que é não violento, que não fere e não agride. É uma atitude mental baseada no desejo de que os outros se livrem de seu sofrimento, e está associada a uma sensação de compromisso, responsabilidade e respeito para com o outro”. Ela surge a partir de um sentimento chamado em tibetano de tsewa, para o qual a tradução mais aproximada seria simplesmente “cuidado sincero”, que o Dalai Lama considera a mais fundamental das emoções humanas. Quando a compaixão inunda os nossos corações, não podemos suportar o sofrimento dos outros, porque sentimos como se…

  • Refinando a percepção da realidade

    “Nosso objetivo é cultivar o equilíbrio cognitivo, um termo especial para algo que é muito comum. Equilíbrio cognitivo é a ausência de deficit e de hiperatividade da cognição. O deficit cognitivo ocorre quando não notamos algo que é claramente apresentado a nós. Por exemplo, podemos olhar diretamente para o rosto de uma pessoa mas, por estarmos tão submersos em nossos próprios pensamentos, somos incapazes de notar suas expressões, tom de voz e seu estado emocional. Na hiperatividade cognitiva, lembramos de coisas que nunca aconteceram, ou vemos coisas que são totalmente projetadas. Nós sobrepomos conceitos sobre a realidade e os confundimos com aquilo que está sendo apresentado. Diferenciar claramente o que…

  • Investigando a mente em primeira pessoa

    “No contexto mais amplo da ciência e do conhecimento acadêmico, nós, no Ocidente, somos propensos à visão muito restrita, preconceituosa e, essencialmente não científica, do potencial da mente para observações objetivas. Consideramos que os cinco sentidos externos, com as suas extensões por meio de instrumentos de tecnologia, nos fornecem informações “objetivas”, enquanto a mente, voltada para dentro, é considerada “subjetiva” demais para fornecer dados confiáveis sobre o que quer que esteja observando. De acordo com este ponto de vista, o empirismo – a exploração da realidade por meio da observação e da experiência (em oposição à confiança no dogmatismo ou racionalismo puro) – deve ser focado no mundo físico e…

  • (Não) Temos tempo!

    “Um dos maiores impedimentos para treinar a atenção é não encontrar tempo para isso. E a razão é que devotamos muito tempo a outras prioridades. Algumas dessas prioridades estão centradas nas nossas necessidades básicas, mas muitas delas estão relacionadas ao desejo. Ao desejar os símbolos da boa vida – riqueza, prazeres transitórios, fama e reputação – podemos nos privar da realidade de viver bem. A razão para não dedicarmos mais tempo a equilibrar as nossas mentes é que estamos apostando nossas vidas na premissa de que encontraremos a felicidade que buscamos perseguindo prazeres transitórios. Os psicólogos chamaram isro de “esteira hedônica” e o primeiro passo para escapar desse triturador exaustivo…

  • A nossa mente normal

    O Equilíbrio da Atenção é um componente fundamental do Equilíbrio Emocional. “Como disse William James, filósofo americano e pioneiro da psicologia moderna, “a cada momento, aquilo a que prestamos atenção é a realidade”. Obviamente ele não queria dizer com isso que as coisas se tornam inexistentes quando as ignoramos; muitas coisas das quais não temos consciência exercem poderosa influência sobre nossas vidas e sobre o mundo como um todo. Mas ao ignorá-las, elas não são incluídas na nossa realidade. Cada um de nós escolhe o universo que habitamos e as pessoas que encontramos, pela forma como prestamos atenção às coisas. Porém, para a maioria de nós, essa “escolha” é inconsciente,…

  • O Alto Preço do Materialismo

    Olhar para aquilo pelo quê trabalhamos e aquilo que desejamos – e portanto ao que dedicamos tempo e recursos – nos dá algum insight sobre as nossas prioridades. E nossas prioridades muitas vezes se baseiam em premissas que nem sempre desafiamos, não é mesmo? Longe de ser apenas um apelo ativista contra o consumismo, contemplar os efeitos do materialismo é um tema diretamente relacionado ao equilíbrio emocional e ao bem-estar, mais especificamente ligado ao equilíbrio conativo. “O termo conação se refere às nossas faculdades de desejo e vontade. O equilíbrio conativo, um elemento crucial da saúde mental, se expressa quando os nossos desejos nos conduzem à felicidade, nossa e dos…

  • Equilíbrio Mental e Bem-Estar

    Alan Wallace e Shauna Shapiro Durante algum tempo, a psicologia clínica focou principalmente o diagnóstico e o tratamento das doenças mentais. Apenas recentemente a atenção tem se voltado à compreensão e ao cultivo de uma saúde mental positiva. Alan Wallace e Shauna Shapiro propuseram um modelo para o cultivo do bem-estar mental, composto por quatro tipos de equilíbrio mental: Equilíbrio Conativo O termo conação se refere às faculdades da intenção e da volição. Por exemplo, a intenção de passar mais tempo com seus filhos ou de perder peso são exemplos de conação, com uma intenção ou um objetivo, onde há um comprometimento maior do que no caso de um simples…

  • Investigando a Mente em Primeira Pessoa

    Desde a virada do século, um número crescente de estudos científicos revelaram os benefícios para a saúde de vários tipos de meditação baseadas na atenção plena. Scans do cérebro, medições de EEG, estudos de comportamento e questionários têm mostrado a influência da meditação sobre o cérebro e sobre o comportamento, que para muitas pessoas empresta algum grau de credibilidade à prática da meditação. Na esmagadora maioria desses estudos, aqueles que conduzem e na pesquisa são cientistas treinados profissionalmente, com a intenção de aplicar medidas objetivas para entender a natureza e os efeitos da meditação. Em contraste, os meditadores são tratados como indivíduos nestes estudos, semelhante sujeitos humanos e não-humanos em outros tipos de pesquisa…

  • Fazendo uma Revolução

    Destemor, assim como a felicidade genuína, vem de dentro. Parece fácil, certo? Não para aqueles de nós aprisionados ao desequilíbrio da modernidade, diz Alan Wallace. Como a “modernidade” é agora um fenômeno global, significa que a maioria de nós mal pode arranhar a superfície da introspecção, diz o fundador e presidente do Santa Barbara Institute for Consciousness Studies e autor do livro Genuine Happiness. É hora de desafiar destemidamente 400 anos de velhas suposições. O que precisamos é de uma revolução, um novo Renascimento, uma fusão de sabedorias disponíveis no Oriente e no Ocidente. Por onde começar? Dr. Wallace acredita que o cenário perfeito é o seu próprio campo de estudos…

  • A meditação está associada a níveis mais baixos do “hormônio do estresse”

    Shamatha Project Centrar-se no presente, ao invés de deixar a mente vagar, pode ajudar baixar os níveis de cortisol, o chamado hormônio do estresse, como sugere novos resultados do Projeto Shamatha da Universidade da Califórnia, Davis. A capacidade de concentrar os recursos mentais na experiência imediata é um aspecto da atenção plena (mindfulness), que pode ser melhorada por meio do treinamento de meditação. “Este é o primeiro estudo que demonstrou uma relação direta entre o cortisol no repouso e escores de qualquer tipo de escala de atenção plena”, disse Tonya Jacobs, pesquisadora pós-doutorada na Universidade da Califórnia, UC Davis Center for Mind and Brain, e autora principal de um artigo descrevendo o trabalho, publicado…

  • Fixação

    Alan Wallace – “Genuine Happiness” “Fixação é um termo bastante importante. Por um lado, temos o modo como a realidade é apresentada aos nossos sentidos. Algumas coisas que a realidade nos entrega são dolorosas e perturbadoras. Outras são prazerosas ou neutras. Mas a maioria de nós não está simplesmente fluindo com as aparências que surgem. Em vez disso, estamos ativamente interpretando-as. Algumas coisas nos irritam. Quando queremos ficar em silêncio, a realidade se torna barulhenta. Esta interpretação e preferência é chamada de fixação. Quando isso acontece, um som não é apenas um som. Se a sua meditação é perturbada por um som, não é o som que está causando a perturbação,…

  • Vale a pena contemplar

    Clifton B. Parker Cientistas e estudiosos examinam o poder da meditação Respire profundamente no abdomen, expire lentamente e contemple estas descobertas científicas: pessoas que praticam meditação rotineiramente pode ser mais capazes de lidar com os altos e baixos da condição humana. Essa é a conclusão de pesquisadores da UC Davis, que estão liderando uma das mais profundas e cuidadosamente acompanhadas pesquisas do mundo sobre o assunto. Quem está acompanhando? O Dalai Lama, entre outros. Existe uma abundância de testemunhos anedóticos sobre os benefícios da meditação desde a antiguidade, mas o Projeto Shamatha visa investigar seus benefícios concretos. O projeto de 10 anos está dando seus primeiros resultados, e os pesquisadores estão prestes…

  • A meditação parece produzir mudanças duradouras no processamento emocional pelo cérebro

    Estudo por imagem revela que diferentes formas de meditação podem ter efeitos variados sobre a estrutura cerebral  Um novo estudo demonstrou que a participação em um programa de meditação de 8 semanas pode ter efeitos mensuráveis do funcionamento do cérebro, mesmo quando não se está ativamente meditando. Na edição de novembro de Frontiers in Human Neuroscience, pesquisadores do Massachusetts General Hospital (MGH), Boston University (BU), e diversos outros centros de pesquisa também constataram diferenças desses efeitos com base no tipo específico de meditação praticada. “Os dois tipos diferentes de treinamento de meditação que os participantes do nosso estudo concluíram resultou em algumas diferenças na resposta da amígdala – uma parte…

  • Cultivando o equilíbrio mental e emocional

    Como os nossos desejos e impulsos afetam o nosso bem-estar mental? Como a nossa desatenção afeta as nossas mentes? Qual é o impacto dos pensamentos negativos? Como podemos remediar os desequilíbrios emocionais? Como podemos cultivar o equilíbrio mental e emocional em nossas vidas? Neste vídeo, o Prof Alan Wallace nos oferece elementos para cultivarmos a felicidade genuína – aquela que vem do que trazemos ao mundo e não do que obtemos dele. Parte do pressuposto de que a estabilidade da nossa atenção é a chave. Uma pessoa que pode controlar sua atenção pode ter controle sobre o tipo de realidade que tem a sensação de estar experimentando ou vivenciando. Afinal,…